Tema da semana: 'Sinais'

quarta-feira, julho 19, 2006

Inspiração*


Sem grandes pretensões literárias, eu vou juntar palavras para falar de mim. No passado — a infância quase completamente feliz e a adolescência rebelde-romântica. No presente — o descontentamento sem limite. E no futuro – antevendo o incerto e o duvidoso. Assim, não querendo nada, posso conjugar minha vida, confessar meus medos e até revelar meus segredos.

Se juntar bem as palavras, ainda posso falar dos outros. Claro, após um exercício criterioso de observação. A vida alheia sempre rende boas estórias. Aquela mulher que entrou chorando no banco. O velho na cadeira de rodas que me espera passar para dizer bom dia. A adolescente que cheira cola na praça. O bebê que chora desesperadamente. O vendedor que tenta me enrolar. E daquele que só ouvi falar. Todos seriam bons personagens. A condição de narrador me parece bem mais cômoda. E é. “Viver em voz alta” – uma definição do Rubem Braga – não é um ofício dos mais fáceis.

Embora não seja uma expert, eu posso tentar falar de política, futebol, música, cinema, e literatura. Do que acho certo e errado. Do que quero e do que não quero. Posso falar mal daquela chata que me persegue, da baixinha que espera o ônibus, da magreza da modelos, da minha vida de repórter e da apatia dos que me cercam. Eu posso até arriscar falar em céu, inferno, a língua dos homens e dos anjos. Se faltar assunto, eu posso inventar o que falar.

Eu só não posso falar de amor. Por pura falta de inspiração.
Por Jussara Soares
* publicado originalmente em 27 de semtembro de 2004 no Páginas Rasgadas.