Tema da semana: 'Sinais'

sexta-feira, maio 26, 2006

Excelentíssimos colegas brasileiros e brasileiras,

Mais um ano de eleições e toda a corja de compatriotas políticos está nas ruas de novo, pedindo atenção, votos e confiança. Mais gente para dividir a partilha. Tem gente entrando no mercado pensando na subtração em conseqüência de sua famigerada situação na pirâmide social. Outros, como eu, fazem grandes obras inacabadas, gastam milhões em marketing com a certeza da manutenção da credibilidade desse povo maravilhoso em nossos sonhos para um Brasil melhor para todos. Muitos acreditam. Isso nos dá força para continuarmos na trilha certa, rumo ao futuro.
Mais uma Copa do Mundo, mais uma chance de entupir o povo com santinhos e baboseiras. Mais uma excelente oportunidade de agarrá-los, me desculpem a má palavra, pelas bolas, pelos bagos. Ficam todos ligados no Galvão e nós vamos comendo por fora. É tanto correligionário. É tanto dinheiro fácil. É tanto brinde para esse povo idiota que acredita até em Papai Noel. A vantagem do Brasil é essa: lá fora é muito bom, mas é uma merda. Aqui na terrinha, é uma merda, mas é muito bom. É só dizer que tem benefício e o povão corre para as filas. Até livro eu consigo vender.
Torço muito pela seleção, pelo Ronaldinho Gaúcho ser o artilheiro desta Copa, para o Carlos Alberto Parreira chegar aqui cheio de marra. Prometo programar mais feriados no caso do Hexa. O povo precisa descansar e reconhecer esses bravos guerreiros que tanto fazem para a difusão cultural do esporte fora de nossos territórios. Eu sei que isso também implica na inserção e distribuição de outros costumes como, por exemplo, aquele monte de mulatas em Weggis, caipirinha aos montes e pagode. Ninguém é perfeito, mas Deus, com certeza, é brasileiro.
Obrigado pelo carinho e afeto dedicados à minha pessoa nos últimos anos. O Brasil está no caminho certo e tenho apenas uma certeza: tá muito fácil enganar e roubar esses trouxas.


José Sarney
Em carta dirigida aos seus comparsas


Por Wallace Feitosa